Pesquisar

7 de set de 2013

Resenha: Maldito Karma - David Safier

Título: Maldito Karma
Autor: David Safier
Editora: Planeta
CompararPreços
Avaliação: 5/5

Resenha: Conheci o livro Maldito Karma de uma forma muito comum para mim: me apaixonando pela capa. Não que seja algo bom, mas às vezes dá certo. E com Maldito Karma, deu!
Esse livro foi minha primeira experiência literária com um autor Alemão, e devo dizer que gostei muito.

O livro é escrito em primeira pessoa, e quem narra  as aventuras é kim Lange, uma apresentadora de TV que está no auge do sucesso profissional. Apenas no profissional, pois o sucesso pessoal e familiar está longe de chegar para Kim.
Ao mesmo tempo que é idolatrada pelos fãs, Kim é odiada pelos 'colegas' de trabalho, pois todo seu sucesso é conseguido através de maracutaias e planos sujos para derrubar aqueles que ameaçam o seu brilho, direta ou indiretamente. Justamente por causa desse brilho, Kim se torna a vencedora de um grande premio de televisão que é apresentado anualmente ao vivo, e, como é de se esperar, Kim vai ao evento, e causa muio. Depois de deixar os estúdios da premiação, volta à sua cobertura no hotel em que havia se hospedado, e olhando para o céu, vê uma forte luz, que logo se transforma numa bola de fogo, e consequentemente mata Kim, simples assim. E essa 'bola de fogo' nada mais é que um banheiro espacial russo que, por um problema de cálculos, cai em cima de Kim.
Essa passagem do livro parece impossível e provavelmente deve ser, mas é isso que torna o início do livro encantador: uma apresentadora de TV morta por um banheiro russo. Irônico, não acha? Bem, Buda não acha.
A história realmente começa após a morte de Kim, que acorda no corpo de uma formiga(!). E então descobre que foi resgatada por Buda, e morreu por acumular muito 'Mal Karma'. E eis que surge sua missão de vida (ou morte): acumular bom Karma para evoluir, e atingir o Nirvana, ou seja, o 'paraíso'. Tudo através da reencarnação. 

Quando comecei a ler o livro eu fiquei um pouco receoso, pois o livro todo é baseado em crenças budistas, então pensei que seria algo mais voltado à religião. Mas não foi nada do que eu pensei, pois como o passar das páginas ficou claro que o livro não tinha intenção religiosa alguma, e sim uma mensagem universal a passar: independente de religião, crença, forma ou o que for, devemos sempre fazer o bem. E então a leitura deslanchou.

O livro é facilmente lido em um ou dois dias, dependendo seu ritmo  pois as páginas são amarelas, e as letras são bem escuras, o que deu um 'charme' muito legal ao interior do livro.
A narrativa criada por David é magnífica, ele explora muitos detalhes dos personagens e acontecimentos, ele me fez pensar pelos personagens, em alguma forma plausível para se livrar dos acontecimentos únicos do livro, ou em como algum personagem vai agir, achei o máximo. E, após acordar como formiga e ter um 'papo' com Buda, Kim se esforça ao máximo para acumular bom Karma e atingir o Nirvana! Se transforma em muitos animais diferentes como minhoca, bezerro(!) o que é imensamente hilário.. imagine só, você, com sua consciência humana, no corpo de um porquinho-da-índia, e sendo testado em laboratórios médicos. Quase impossível, mas único!

Além da narrativa contagiante, David também cria vários personagens ao longo da história, mas não personagens comuns, monótonos..e sim personagens marcantes. Um dos personagens quem mais se destacam também é Casanova (que de fato existiu!), que é um galanteador e conselheiro de Kim, todas as notas de rodapé do livro são 'memórias de Casanova', que são muito engraçadas, onde ele relata o tempo que passou com 'A Kim'. E havia também os personagens secundários, que não precisam de muita descrição para que você saque a razão dele no livro, algo genial. Um livro surpreendente!

E por fim quero destacar a história que é repleta de cenas hilárias e únicas, e traz consigo uma 'fábula' emocionante. O enredo é mantido por uma história bem construída, onde Kim tenta voltar para sua vida normal, que vai se desenrolando e finalmente acaba, de uma forma inesperada.
Esse livro fez algo que nenhum outro jamais fez: me ensinou valores e me divertiu ao mesmo tempo, nele eu criei afeto por praticamente todos os personagens, coisa que raramente acontece comigo. Definitivamente, Maldito Karma é meu livro Preferido, emocionante!
Leiam, e não se arrependerão!

Alguns trechos:


"²  Das memórias de Casanova: Forçar não fazia parte da minha natureza. Eu seduzia as mulheres a tal ponto que eram elas que me forçavam" 
"- Como é capaz de ter uma ideia tão disparatada ?
-Bem, em primeiro lugar, ela gosta do Alex. Segundo, os dois procedem de séculos diferentes. E, terceiro, o senhor é uma PORRA DE UM GATO" 

3 comentários:

  1. Salve, salve, Luis!

    Que resenha incrível meu caro, sem palavras. A maneira como você descreveu o livro me deixou doido pela leitura, sem dúvida vou juntar uma grana para comprar ele em breve. Este livro me cativou pelo simples fato da narrativa e o enredo serem diferentes do que costumamos ler, um livro imperdível! Gostei muito da forma que você descreveu os seus sentimentos em relação a leitura, genial.

    Um abraço, http://umleitoramais.blogspot.com.br/.

    ResponderExcluir
  2. Nunca ouvi falar desse livro, mas lendo a sua resenha ele parece ser muito divertido.
    Gostei!!

    bjs
    http://letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. adoreeei a resenha! capta bem as nuances desse livro taaao maluco e taao apaixonante! Parabéns!

    ResponderExcluir

Ei blogueiro - não deixe spam por aqui, o mundo agradece!

Ei leitor - escreva o que quiser, munido de respeito e coerência, porém.