Pesquisar

7 de out de 2013

Resenha: Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Quando vi o livro Jogos Vorazes com sua capa sem muitos detalhes e sem muitas avaliações, logo no início de sua jornada no Brasil, não dei a mínima importância a ele. Algum tempo depois todos falavam de Jogos Vorazes e de como amavam a trilogia, portanto, não dei  a mínima para o livro novamente. E sim, me arrependi muito! No começo fugi do livro por ser simples e 'modinha', e vi como é fútil essa maneira de pensar, pois me privou de um livro muito bom.


Superando minhas expectativas e receios, quando comecei a leitura de Jogos Vorazes percebi que era algo diferente, que parecia algo 'obscuro' e que me tiraria da rotina de livros 'comuns'. A história é narrada em primeira pessoa por Katiniss Everdeen, uma adolescente que compartilha seus medos, sua visão real e crua do mundo com o leitor através de uma leitura fluída e rica em detalhes.

Katiniss nos apresenta os 'JogosVorazes', que ocorrem anualmente e reúnem duas pessoas de cada distrito (12 no total, e a capital, que só assiste aos jogos) e faz com que seus jogadores tenham que se destruírem (muito sangue) até que reste apenas um jogador, que será o grande vencedor, que deterá grande riqueza e reconhecimento. E devido a muitos acontecimentos, Katiniss acaba indo para os jogos, onde muitas barreiras serão destruídas e um final como nunca fora visto antes ocorrerá nos 'Jogos Vorazes'. Curioso? Bastante..


Suzanne cria  uma atmosfera pesada em todo o enredo, o que somado ao modo de pensar e se expressar de Katiniss transforma o livro, e o faz ter um tom mais adulto. Não indico o livro para pessoas acostumadas com livros que terminam com finais felizes, muita alegria  e diversão, pois Jogos Vorazes é um livro tenso e bem crítico. Vários personagens podem (e são) facilmente relacionados a pessoas de nosso próprio dia-a-dia, devido às suas personalidades peculiares. Isso o torna ainda mais intenso e real. Alguns personagens porém, são muito irritantes, mesmo que necessários para a história.

O único ponto negativo do livro é justamente o seu diferencial: seu teor de crueldade. Mesmo assim, não é algo que atrapalhe tanto a leitura, pois a crueldade é necessária para demonstrar o poder da capital. A maneira brutal como a Capital trata os moradores dos distritos é algo assustador, algo desumano. De qualquer forma, vale ressaltar que o livro contém algumas passagens realmente agoniantes. Se desse uma nota  de 1 a 5, daria a Jogos Vorazes 4,5, pela sua 'ousadia' e 'profundidade'!

Uma história diferente, crítica, e que nos abre o olho para a realidade, Jogos Vorazes vale a pena ser lido! Estou esperando um pouco para ler o segundo volume, para que eu possa ler e em seguida assistir o filme, mas imagino que deva ser tão bom quando o primeiro. Em relação à qualidade de impressão do livro: ótima. Folhas amarelas, tinta forte e agradável de ler. Tenho o box da trilogia e estou satisfeito. Em suma: leiam Jogos Vorazes. Sejam felizes! :D 


(Acontece que depois de um tempo, a capa fica bonita ;)


6 comentários:

  1. Eu tava indo dormir quando vi no twitter que tinha resenha de Jogos Vorazes aqui e corri pra conferir.
    Amo demais essa história... a melhor distopia que eu já li :)
    bjs
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Luis, li e resenhei Jogos Vorazes e também achei que é uma ótima obra! Só que não sei, eu gostei bastante das passagens mais "brutais" hahaha Acho que, sem elas, o livro ia ter um tom muito infantilizado que não ia me agradar... Sua resenha ficou ótima! Parabéns!

    Abraços,
    Paulo Henrique - Blog Montanha Literária
    http://www.montanhaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. O livro é muito bom mesmo. Uma droga isso de não querer ler as "modinhas", já adiei a leitura de livros maravilhosos por esse motivo também, fiquei com raiva de mim mesma depois!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Luiz,
    terminei este livro semana passada, e realmente você tem razão. No primeiro momento não costumamos dar atenção ao livro, que por sinal é muito bom.
    A capa fica linda mesmo depois de um tempo.rsrsrs

    Rafa Melody
    http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie Fer
    nuss, eu li o livro na época, justamente porque estava a maior modinha, e eu PRECISAVA saber o que JV tinha de tão bom que todo mundo ficava louco, e fiz certo. Eu adorei o livro. Senti tantas emoções, que nem consegui resenhar na época, e passei a tarefa pra minha mana, que o leu antes de mim.
    Daí emendei na leitura do segundo, e tive que mofar um pouquinho até o terceiro lançar.
    Eu gosto mais do primeiro, mesmo não me simpatizando muito com a Katniss.
    Vou te indicar outra distopia no mesmo nível, e eu acho até melhor: Divergente! LEIA.

    P.S: Adorei a "parede" de jornal.
    suas resenhas estão ótimas
    bjo
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Fernando, tudo bem?
    Eu só fui ler o livro quando tinha dinheiro suficiente para adquirir toda a trilogia para não ficar na vontade de ler a continuação. Acho que a crueldade levou ao diferencial, isso pq você ainda não viu nada. O segundo livro tem muita crueldade, que é o meu predileto, com muita tensão e ação. O terceiro foi mais ou menos.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Ei blogueiro - não deixe spam por aqui, o mundo agradece!

Ei leitor - escreva o que quiser, munido de respeito e coerência, porém.